domingo, 5 de setembro de 2010

Ser feliz: apenas um sonho?

Ser feliz: apenas um sonho?

Resolvi dedicar a coluna de hoje a um filme intrigante que assisti: “Foi apenas um sonho”. Para quem exige atores de primeira para se estimular, ele é estrelado pela dupla romântica do “Titanic”: Leonardo di Caprio e Kate Winslet. Só que trintões e de um jeito que fãs não costumam gostar: interpretam pessoas comuns, são casados, tem filhos e conflitos. E isso é que dá graça ao enredo, afinal podia ser qualquer um de nós, naquela tela.
Basicamente o filme fala do quanto nos acomodamos na nossa infelicidade do dia-a-dia. Casamentos rotineiros, sem sal, nem emoções. Filhos saudáveis e na deles. Traições “normais” aqui e ali, nada que mude a rotina.
Um bom emprego – chato, previsível, cheio de rotinas – amigos do trabalho reúnem para uma cerveja após o expediente, as conversas, fofocas, de quem está “pegando” quem, falar mal dos chefes, colegas. A “família feliz” recebe os vizinhos para um lanche, crianças brigam, pais se irritam.
Até que... A esposa sonha!!!
Sonha em mudar tudo: venderem a casa ir morar em Paris, reinventar a vida, dar cor ao “preto e branco” da vidinha medíocre que tem, engordando em frente à TV ou ORKUT’s e games, passando fome para fazer regime, viver “o saco de vida” em que filhos adolescentes são “estranhos no ninho”.
Casais são apenas divididores de despesas e funções e dá-lhe compras, consumo louco cheio de dividas, prestações que nos prendem a um dia-a-dia insuportável! Somos escravos de uma vida sem emoções, sem estímulos, sem alegria.
Mas no filme, a esposa arrisca tudo e consegue convencer o marido a “largar tudo”, a voltar a ser feliz se aventurando na “cidade-luz”, a cidade mais desejada do mundo: PARIS!!!
Ai começa um furacão: amigos acham loucura, insanidade. Percebe-se inveja doentia, colegas de trabalho entre ciúme e raiva pela “coragem de quem larga uma vida segura, por um sonho e desejo de ser feliz”! Vizinhos contrariados com a felicidade do casal, chamam os mesmos de “imaturos”, “lunáticos”. Impressiona neste ponto do filme, como um sonho maravilhoso, a coragem de querer mudar, sair da rotina sem graça, de um dia-a-dia insuportável repetitivo, sem emoções; é massacrado pelos “amigos, colegas de trabalho, vizinhos”! O casal resiste e mantém seus objetivos, colocam a casa a venda, compram passagem para Paris, voltam a um clima romântico, fazem sexo recordando o “ótimo sexo de quando se é namorado”. Como é bom sonhar, como é fantástico ser feliz quando é sonhador!!! Mas o “ótimo sexo comemorativo da vida nova” vira uma gravidez inesperada... Aí, a lenta transformação para um pesadelo interminável! Querem saber mais?! Assistam o filme!!!
EU APENAS DEIXO A “MORAL DA HISTORIA” QUE ME INVADIU APÓS O TERMINO DO FILME:FELICIDADE É ALGO PARA POUCAS E SAGRADAS PESSOAS, QUE TEM O DOM DE SONHAR, A FÉ E PERSEVERANÇA PARA REALIZAR ESTES SONHOS, E A SABEDORIA PARA UM DIA, MORAR DENTRO DELES!
Obs: Esta coluna é dedicada às loucas e incríveis pessoas que não tem medo do fracasso, das frustrações, do julgamento alheio e assim renascem, se reinventam, e insistem em viver o risco e aventura de SER FELIZ!!!

11 comentários:

  1. Quando vi esse filme... vi o quanto é penoso o não realizar de um sonhar, perdendo-se em rotinas malucas! E sabe a parte em que você fala sobre " sagradas pessoas" as que sonham? Apenas desejo...
    Que o sagrado dependa do esforço, pra que todos os que se empenham tenham o direito ao sonho realizado num respirar de felicidade!
    Carpe diem!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom seu ponto de vista, você sabe transmitir o que sente com belas palavras, e que nos traz a sensação que você teve. Abraço

    ResponderExcluir
  3. Cada um de nós somos responsáveis por tudo que acontece ao nosso redor. Colhemos exatamente o que plantamos. Se algo não está de acordo com nossa vontade, temos que enxergar as dificuldades e mudá-las.

    Eduardo, há muito tempo estou querendo escrever algo referente a mudanças. Esse post me motivou ainda mais a escrever.

    Parabéns pelo ótimo texto! Sucesso!

    Espero você no meu blog: http://automatoalgum.blogspot.com

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. MARAVILHOSO SEU BLOG! SUCESSO E MUITA PAZ...ABRAÇOS
    VISITE: WWW.INSTITUTOEUQUEROPAZ.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
  5. Amei o texto...
    imprecionante, em todo o seu percurso.

    http://manunatureza.blogspot.com/
    abraço

    ResponderExcluir
  6. Sempre leio os seus textos e gostaria de saber mais sobre o manual do educador terapêutico e a ecologia humana. Abraços

    ResponderExcluir
  7. Gostei do seu espaço e resolvi ficar, tô dentro, te seguindo. Espaçoso já fui logo fuçando tudo e gostei do que encontrei.
    Gostei mesmo.
    Ah, aproveita e passe lá no meu site. Se gostar, me siga. Se não gostar, passa assim mesmo. Seja bem-vindo, a minha casa é toda sua.
    Felicidades, hoje, amanhã e sempre.
    Mega abraço iluminado.
    João.
    www.ludugero.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Seu ponto de vista é muito bom. Gostei da forma de explicar e para quem não viu, até pode atiçar... Parabéns!

    Bjos.

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito do seu arquivo do dia 18 de dezembro de 2011 no jornal super,falando sobre filhos.Realmenti é tudo oq esta acontecendo hoje os filhos estao dominando os pais é oq esta acontecendo comigo!!!Tenho 3 filhos i estou passando por esta situação i vou segir oq vc escreveu!!!Vou curtir a vida i deixar eles sivirar!!!Oq vc acha eduardo?Oq vc acha dessa minha desisao!!!meu nome é elizete!!!Sou moradora de BH!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir
  11. Adorei o texto!!
    Sou meio suspeita, para elogiar esse seu talento com as palavras, porque sou super fã do seu trabalho. O Sr. já sabe! rss
    Fiquei curiosa para ver esse filme...
    Mas esse texto, em especial, me vi, me encontrei e me identifiquei. Foi exatamente assim que aconteceu comigo, quando resolvi abandonar um trabalho, de 15 anos, numa empresa e arriscar algo novo... não foi fácil vencer o apego e comodismo de uma vida/trabalho estável e nem está sendo fácil(financeiramente), mas a alegria, a felicidade, de a cada dia poder sonhar com algo novo, fazer algo diferente, conhecer pessoas diferentes, observar os vários comportamentos do ser humano está sendo recompensador.(Conheci pessoas incríveis)
    Creio eu, rss que ainda mudarei mais, novamente e várias vezes!
    Obrigada por nos presentear com tão sábia observação desse presente maravilhoso, que chamamos de vida!
    Grande abraço!
    Eliz

    ResponderExcluir